Lost and delirious – Assunto de Meninas

Lost and Delirious tem uma estatística curiosa: mais de 50% das meninas que eu conheço para qual eu pergunto sobre qual o primeiro filme temático que elas assistiram respondem que foi Lost and Delirious ;) Eu tenho uma teoria para isso (Eu sou meio russa então realmente sempre tenho teorias pra tudo, já perceberam, né? Rs). Antes de 2001, 40% de produção cinematográfica com histórias lésbicas pertencia a filmes independentes, não comercializados para o grande público e essa história adorável de baixar tudo pela internet em um clique também não existia, 30% eram filmes comercializados, porém 15% tinham lésbicas loucas ou estereotipadas que raramente sobreviviam até o final do filme (vide Almas Gêmeas e Meninos não choram), 13% tinham lésbicas envolvidas em algum triângulo amoroso hétero das quais eram as vilães e 2% eram Gia (1998) e Bound (1996) *.* Tá certo, eu sei, Gia também morre no final e Bound não é tão leve também, mas nada que me traumatizasse como Almas Gêmeas e Meninos não choram, o primeiro filme passa a mensagem final de que “Se você é lésbica, ficará louca e matará a sua mãe” e o segundo de que “Se você é lésbica, será violentada por valentões que te matarão no final”.  10% eram os filmes de Guinevire Turner, que é uma mente privilegiada, co-escritora de The L Word, mas que sempre fez uns filmes um tanto quanto confusos e os outros 20% da produção lésbica se referia a filmes pornôs dos quais vou alongar em comentar, né?

No meio disso tudo, em 2001, surgiu Lost and Delirious, um filme independente também, canadense, filmado na Universidade de Bishop localizado numa área quase mística, em meio a uma densa floresta, dirigido por uma entusiasta do tema, com protagonistas iluminadas, diferente da obscuridade dos outros filmes que o cenário estava habituado,  Lost and Delirious apesar de independente e canadense, despertou o interesse da indústria cinematográfica em comercializa-lo, invadiu os Estados Unidos, a Europa e a América Latina, e mais, veio parar na prateleira de uma locadora de dvd na minha longínqua cidade em meio a Amazônia ^^ E podem ter certeza, minhas amigas, que em 2001, Lost and Delirious foi o primeiro e por muito tempo o único filme lésbico que eu encontrei para locação na minha city ;) Fora da sessão pornô é claro ^^

Hold up, Pussycat, contém revelações sobre o enredo do filme :)

Mais

Habitación en Roma ♪♪ Volare, ohhh, cantare, ohhh…♪♪

Licença para uma narrativa menos linear ainda do que costumam ler por aqui, não existe como passar a essência deste filme se não for numa narrativa freak, meio desconexa ^^

Como este filme agrada aos meus ouvidos. Não que os meus olhos tenham ficado insatisfeitos, mas os meus ouvidos extasiaram com este filme! Tudo em Habitación em Roma (Quarto em Roma) soa muito bonito, a trilha sonora é uma verdadeira obra de arte, composta por óperas gregas, italianas e espanholas, além de clássicos populares da Itália como cançonetas e Volare, e o rock blues americano que contempla as cenas finais? É de extremo bom gosto, tudo isso somado a todo o charme e beleza da língua russa não poderia dá em outra coisa além de um maravilhoso orgasmo auditivo ^^

Mais

Lindas e Perigosas ^^

“Todo mundo se diverte com as badgirls mas no final, é com as princesas que se casa”, frase da minha amada prima Marianne, atualmente casada com uma princesa de primeiro escalão. Porém, contudo, entretanto, nem sempre é assim. Quem nunca se apaixonou pela menina errada que levante a mão. Pior, quem nunca se apaixonou pela pior das meninas erradas, daquelas sem pena no coração, pior ainda, pela menina errada que nem sequer possui  coração para guardar pena? Eu já tive a minha Beautiful  Monster, que aliás, não foi só minha, eu fui apenas uma das trocentas vítimas dela, ela consumiu da minha pele aos meus ossos, mas quem disse que eu me importei na época? Eu nem percebia ^^ E dessas meninas más, nossos filmes e séries estão repletos, então inspirada pelo hit chiclete Beautiful Monster do Ne-Yo que grudou no meu cérebro de maneira punk, listei 7 desses lindos e perigosos monstros que cruzam ou já cruzaram  caminho de alguma das nossas princesas coloridas ^^


7.  Alison Dilaurentis  – Play by: Sasha Pieterse

Mais

Black Swan – O Filme do Ano!

E então, acabou a agonia que me fez de refém por meses, desde que o meu amado Lebiscoito noticiou que Black Swan estava começando a ser rodado tendo como cenário o meu recital de ballet favorito, The Swan Lake além de uma super cena descrita como “sexo induzido por ecstasy, esfomeado, agressivo e violento” envolvendo a minha amada Natalie Portman e a bonitinha da Mila Kunis, eu assisti Black Swan ^^ E o que eu posso começar escrevendo? Ah sim, valeu a pena cada diazinho de agonia esperando este filme que entra para o hall das melhores história que eu já vi no cinema ;)

Mais

El Niño Pez – ♪♪ Yo te amo, con locura, solo vivo para ti…♪♪

Exercício de imaginação: imagine uma linda maçã, limpinha e avermelhada, que só de olhar sua salivação já reage. Então você agarra essa maçã só que na primeira mordida você percebe que perto da casca, ela está com um gosto desagradável, mas na parte mais interna, ela está suculenta. Porém, apesar da casca avermelhada e atraente está estragada por dentro, internamente ela continua irresistível. Então você pega uma colher, retira a parte interna e se delicia com ela ^^  El Niño Pez é  assim. O filme se apresenta com estas capas aqui:

Mais

Previous Older Entries

"Every time a lesbian comes out, an angel gets her wings..." ^^

Contador de Visitas ^^

Contador de visitas
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.