El Niño Pez – ♪♪ Yo te amo, con locura, solo vivo para ti…♪♪

Exercício de imaginação: imagine uma linda maçã, limpinha e avermelhada, que só de olhar sua salivação já reage. Então você agarra essa maçã só que na primeira mordida você percebe que perto da casca, ela está com um gosto desagradável, mas na parte mais interna, ela está suculenta. Porém, apesar da casca avermelhada e atraente está estragada por dentro, internamente ela continua irresistível. Então você pega uma colher, retira a parte interna e se delicia com ela ^^  El Niño Pez é  assim. O filme se apresenta com estas capas aqui:

Que absolutamente despertam na gente uma vontade incontrolável de correr para a página de downloads mais próxima e baixar o filme ^^  El Niño Pez é esta linda maçã estragada por dentro da casca e com uma história interna tão linda que merece ser recortada e individualizada do trash caos que é o resto do filme. Não é que o filme seja ruim, ele é apenas misturado demais, folclore e teorias sociais definitivamente não se misturam de forma nenhuma. Jamais dois temas tão distintos poderiam construir uma história homogênia e concretamente agradável. A parte mitológica do filme fica por conta da lenda guarani que dá nome ao filme, a lenda do menino-peixe, que reza a estória, vive no fundo de um lago numa cidadezinha do Paraguai e a ele são atribuídos milagres. Já o social, referente à eterna diferença de classes sociais, a exploração da classe alta sobre a classe baixa. O filme se passa em Buenos Aires, capital da Argentina, e tem como protagonistas a paraguaia Aílin (a belíssima Mariela Vitale), empregada doméstica da família abastada de Lala (Inês Efron, a aplaudida atriz de XXY, da mesma diretora de El Niño Pez).

Basta você dá uma volta pelos bairros de Buenos Aires (Eu fui mês passado ^^) que a conjuntura social da cidade se mostra com clareza: chineses aprendem números e poucas palavras em espanhol e montam mini-mercados que vendem de tudo, paraguaios e bolivianos cuidam dos trabalhos de massa, são taxistas ou empregados domésticos, com salários mais baixos que a população argentina, que em função da crise econômica do país, também não contam com grandes salários. Os estrangeiros na Argentina (principalmente os descendentes de indígenas) trabalham muito, ganham pouco e vivem reprimidos, afinal a oferta de emprego já é baixa para quem é argentino, para os estrangeiros resta a sobra da sobra. Repressão + baixa oferta de empregos = exploração. E exploração é o que o filme mostra do começo ao final, exploração social, trabalhista, sexual, violência social de todas as formas possíveis, denotando um cenário social aonde os brancos e ricos nunca são culpados. Lendo tudo assim, é difícil imaginar aonde todos esses elementos se cruzam na história, mas eles se cruzam e todos eles estão permeados por um terceiro elemento, a parte deliciosa da maçã, que corresponde ao amor de Aílin e Lala *.*

Lala é uma menina rica diferente das outras. Aliás, olhando a família dela, é fácil de se perceber o motivo dela ser diferente. A máxima de que toda perfeição absoluta não passa de uma disfarce para grandes falhas é 100% presente neste filme. Um irmão viciado em drogas, uma mãe apática e um pai, bem, o pai logo se descobre que mal pratica no decorrer do filme, é o estopim que desencadeia todas as tragédias que irão atingir  Aílin durante o filme. Nesta casa, Lala vive num universo paralelo ao da sua família, desce as escadas, atravessa o living e vive na cozinha, junto com os empregados, mais especificamente junto a paraguaia que possui o seu coração ^^ É um cenário comum, empregada se apaixonando pelo filho de patrão e vice e versa se vêem aos montes, mas filha do patrão se apaixonando pela empregada eu admito que é uma história no mínimo excêntrica.  Aílin, uma paraguaia cheia de mistérios chega a casa dos pais de Lala ainda menina, com 12, 13 anos, para trabalhar como empregada doméstica (prática bastante comum no norte e nordeste do Brasil, contratar meninas nessa idade como babás ou domésticas) e logo rouba a atenção e o coração da filha do patrão, de sua mesma idade. “Eu nunca tive olhos para outra pessoa. Sempre foi ela, eu a amei desde sempre”. E essa explicação de Lala basta para exemplificar a intensidade do amor que existe entre elas duas.

As duas planejam fugir de Buenos Aires para ir morar na cidadezinha paraguaia que Aílin nasceu e para isso, Lala comete pequenos furtos dentro de casa visando juntar dinheiro para a fuga. Em uma das cenas mais fofas do filme, em que as duas trocam carinhos no quarto, ela mostra um colar valioso a namorada, que se assusta, dizendo que o colar é da mãe de Lala, e que vão culpar a ela se descobrirem. Isso desenha o desenrolar do filme com perfeição, Lala é uma boa moça com maus modos, se acostumou a não receber punições por nada; e Aílin é uma moça má com bons modos, acostumada a ser explorada de todas as formas possíveis, e a receber culpa pelos delitos dos outros, a começar pelos delitos de seu pai, passando pelos delitos do seu patrão e terminando nos delitos de Lala. A idéia geral que a história passa é que, no mundo dos ricos, nascer pobre e bonita é como uma maldição.

Mas apesar dos pesares, Lala realmente é uma boa moça, e mais do que tudo é uma boa moça que ama Aílin com loucura. E Aílin a ama da mesma forma, e só pensa em deixar Buenos Aires e recomeçar a vida ao lado da menina que ama “Você é a gata mais linda do mundo. Teria que cortar o cabelo, assim ninguém mais te olharia”. Resposta de Lala? “Corta” e coloca uma tesoura nas mãos dela. E assim é o amor delas duas, um amor que não importa aparência, classe social, passado, cor de pele, não importa nada, a única coisa que importa para as duas é que elas estejam juntas. Lala querendo salvar Aílin e o amor delas, acaba a colocando numa situação muito delicada, porém não mede esforços para desfazer o erro, e já Aílin não mede esforços para que Lala não receba culpa de nada. No meio desse tiroteio de fatos envolvendo lendas, política, classes sociais, exploração e assassinatos, a parte boa da maçã se justifica por cenas assim:

El Niño Pez mostra este amor extremista, rico, louco, egoísta e generoso, tenso e apaixonado, que faz essas duas personagens sociais se tornarem humanas no meio de todo o trash desse filme. No final, você fica com uma sensação estranha de que a história é boa, é bonita, mas o filme é péssimo. Dá vontade de reescrever a história delas de outra forma, com menos envenenamentos e tiros e mortes e seres folclóricos, essas coisas. Contudo, porém, entretanto, atuação de Inês Efron + beleza de Mariela Vitale x Cenas de amor – violência – folclore ÷ por romance social = filme que vale a pena ser assistido😉 A trilha do filme fica por conta dos Paraguaios do Potrankos, com a música abaixo que parece ter sido escrita para Lala e Aílin ^^ Aliás, a minha cena favorita é a da boate, aonde elas dançam essa música juntas, só por essa cena, já vale a pena assistir o filme😉

Con Locura

Llevo en mi cada palabra
que escuché en tu habitación,
ya no puedo ocultar lo que pasó.
Tu carita me decía
no es posible nuestro amor,
la ilusión que este mundo nos prohibió…

Pero dejame explicar, este no es el final
nuestro amor merece otra oportunidad…

Yo te amo, con locura,
solo vivo para ti…
Yo te amo, con el alma,
mi corazón no es nada si no estás aqui…
Yo te amo, vida mia,
ya no importa el qué dirán,
y nuestro amor es lo que importa
solo dejame probarte que es verdad…

Llevaré en la piel tatuada la condena de este amor,
las heridas que nos deja esta pasión.
Tu carita me decía
no es posible nuestro amor,
la ilusión que este mundo nos prohibió…

Pero dejame explicar, este no es el final
nuestro amor merece otra oportunidad…

Yo te amo, con locura,
solo vivo para ti…
Yo te amo, con el alma,
mi corazón no es nada si no estás aqui…
Yo te amo, vida mia,
ya no importa el qué dirán,
y nuestro amor es lo que importa
solo dejame probarte que es verdad…

8 comentários (+add yours?)

  1. samara
    Out 04, 2010 @ 19:11:14

    vou procurar p baixar!!!😀

    Responder

  2. Ingrid
    Out 18, 2010 @ 14:28:27

    Caramba, que blog legal, conheci porque sou fã deste filme incrível: todos os seus altos, baixos e excentricidades, faz dele especial e único. Acompanho Lucía Puenzo desde XXY, que é sem dúvida o melhor.
    Todas as suas postagens são muito boas, poste mais, fico anciosa pela próxima, mas a demora vale a pena.

    Responder

    • Jessica
      Out 18, 2010 @ 20:40:24

      *.*

      Que gostoso ler seu coment ^^

      COmentarios assim dá vontade de escrever mais e mais🙂

      Obrigada pelos elogios, seja sempre muito bem vinda, flor *.*

      Responder

  3. Mara
    Out 28, 2010 @ 00:21:20

    Acabei de ver.
    Achei a história um cadinho confusa, mas acabei entendedo. rs rs rs
    Adorei a cena em que Aílin diz a Lala que estava no fundo do lago até encontrá-la…

    Vou procurar aqui no blog, mas você viu “Eloise”?

    Responder

    • Jessica
      Out 28, 2010 @ 13:05:41

      ^^
      Eu tive que assistir trocentas vezes para poder extrair uma certa historia do filme, é confuso msm
      Sobre Eloise, eu já assistir sim ^^
      Ainda nao escrevi sobre ele, vc me deu uma boa ideia de proxima resenha😉 Vi esse filme um tempinho e acabei nao escrevendo sobre ele, eu fiz um video, ta no meu canal do Youtube, este aqui: http://www.youtube.com/jssandmore

      Oq eu posso dizer sobre ele… Humm, depedendo do ponto de vista que vc interpreta o final, o filme é gostoso de assistir ^^ Eu fiz uma visão positiva do final, mas há controversas, tem duas atrizes lindas nele, só por elas, já vale a pena ver o filme🙂 Ele eh meio agressivo nas cenas de sexo, os europeus são mais diretos nisso do que nós americanos, eu ainda fico meio assim @.@ quando vejo um nu frontal em filmes rs Mas resumindo, eh um filme que vale a pena assistir🙂

      Responder

  4. Mara
    Out 31, 2010 @ 19:26:02

    Bem, o final é triste, mas acredito que trouxe um pouco de “realidade” para o filme. Afinal, estas coisas acontecem, não é mesmo?
    Confesso que fiquei apaixonada por Eloise, também fui seduzida. rs rs rs

    Responder

  5. historiasdaaline
    Dez 29, 2011 @ 11:29:58

    Gostei desse filme! Vou procurá-lo😉

    Responder

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

"Every time a lesbian comes out, an angel gets her wings..." ^^

Contador de Visitas ^^

Contador de visitas
%d bloggers like this: